A Formação da Personalidade Humana em suas Três Dimensões

A Formação da Personalidade.

A Logoterapia, a terapia do sentido da vida, elaborada pelo doutor Viktor E. Frankl, afirma que o ser humano é formado por três dimensões: biológica, psicológica e noológica ou noética (espiritual). Dessa maneira, as três se interagem e se influenciam constituindo o ser humano.

Logo, fatores que ocorrem no psicológico têm influência no biológico e no noológico e assim em diante. Um bom exemplo são as doenças psicossomáticas. A origem é psicológica, mas  o corpo  adoece  também. Vejamos cada uma para entender melhor este processo:

Dimensão Noológica – parte espiritual do ser humano que se inicia na concepção. Hoje, a ciência trabalha esta teoria porque acredita que na falta do amor dos pais e entes queridos, o amor do Transcendente (Deus)é uma presença para todo ser humano. Isto quer dizer que o amor nasce nesta dimensão noológica.  A essência do noológico é boa, é o próprio Amor, mas pode ser atingida pelo negativo, ou seja, cada trauma inscrito no psicológico pode gerar no noológico a mágoa (rancor acumulado com alguém), a culpa (rancor acumulado consigo) ou a revolta (desejo de vingar-se do outro, de si ou de Deus).

Em suma, o amor “nasce” no espírito, corre como um rio na região psicológica equilibrando-a e “deságua” no corpo, trazendo vida e saúde. Porém, pode encontrar desvios ou barreiras advindos das dificuldades da gestação, da infância e da adolescência. Esses problemas bloqueiam a dimensão espiritual, bloqueio este traduzido pela falta de perdão. Então, a pessoa fica com “sede” de vida verdadeira, sede de sentido da vida e principalmente sede de amor.

Para vencer os problemas de mágoa, culpa ou revolta não há outra técnica que não seja o perdão. Nesse caso, a determinação, ou seja, a é de extrema importância.

Dimensão Biológica – esta é a mais perceptível, mas é apenas uma parte do todo que somos nós. O corpo é muitas vezes o local onde os problemas psicológicos e noológicos afloram. É preciso compreender que tudo o que sentimos e pensamos está inscrito de forma química no nosso corpo. O amor, o ódio, a tristeza e a esperança são “traduzidos” para o organismo em forma de química. Esse é o objetivo das medicações psiquiátricas: dar apoio à carência química decorrente de um desequilíbrio ou patologia mental. Tudo que é psicológico e espiritual atinge diretamente o corpo. “Por isso que libertar-se dos traumas e rancores purifica o corpo: ‘mente sã, corpo são”. Ex: em geral, pessoas que sentem culpa queixam-se de dores no alto das costas. A “química” da culpa é derramada com muita intensidade nessa região.

Dimensão Psicológicaé formada pelo inconsciente e o consciente. O primeiro não se encaixa na lógica do segundo, portanto, não está sujeito ao tempo nem ao espaço. As realidades existentes no nosso inconsciente são um eterno agora.

Para Freud o inconsciente é um conjunto de processos dinâmicos formados pela libido que ficam conhecidos quando afloram no consciente. Já para Jung esse conceito é ampliado através dos seus aspectos coletivos, chamado de “inconsciente coletivo”, o qual é formado por “arquétipos”, características de nossos ancestrais.

O substrato orgânico que permite o funcionamento do psiquismo é o cérebro. A córtex cerebral, principalmente a região frontal, é responsável pelos processos mentais conscientes, enquanto que o sistema límbico é responsável pelos processos mentais inconscientes, sendo este o primeiro a ser formado no cérebro.

A área racional do cérebro é a fronte (região da testa). Esta parte começa a funcionar após o nascimento, por meio de estímulos que o bebê recebe: luz, barulhos, verbalizações e toques advindos dos cuidados. Na infância, recebendo estímulos da linguagem e da cultura, a criança é alfabetizada. Na adolescência, esta parte atinge o máximo da capacidade, estando pronta para analisar e deduzir, mesmo na ausência de dados concretos.

A área emocional do cérebro, sistema límbico, começa a funcionar após a concepção. Em outras palavras, desde o primeiro momento de vida podemos sentir o mundo. Por isso, devemos ter atenção com o sentir, pois é a partir dele que vamos criando a nossa personalidade. Se temos muitos sentimentos positivos no começo da vida, podemos nos tornar pessoas mais sadias, mas se temos sentimentos negativos (traumas), poderemos tender a uma personalidade um tanto quanto debilitada. É por meio desse sentir que registramos no inconsciente aquelas frases “traumáticas” tais como: “A vida não presta”; “Eu não mereço”; “Ninguém me ama”; etc. Estas frases podemos chamá-las de "frases registro". Nós as introjetamos por meio dos que fazem parte da nossa vida sem que percebamos. Exemplos: “a vida não presta”; “Deus não me ouve”; “mulher nasceu para sofrer”; “homens são todos iguais”; etc.

Como temos as frases negativas também possuímos as positivas e são essas que devemos guardá-las. Frases do tipo: “tudo vai dar certo”; “a vida é um presente”; “Deus é Pai”; etc nos deixam mais felizes e  nos ajudam em nossa vida, no dia-a-dia.

Se tivermos mais frases registro negativas do que positivas a tendência é termos uma vida mais carregada. Todavia, se a situação for contrária a isso, a nossa vida tenderá a se tornar mais prazerosa, facilitando a resolução dos problemas que aparecem.

Portanto, as frases registro negativas provocam sintomas e por isso precisamos retirá-las do nosso inconsciente.

Tudo que nos atinge  a partir da nossa concepção, seja física, mental, ou espiritualmente, exerce influência direta em nossa forma de ser: a personalidade.

Por isso a pergunta: quem sou eu? Do que realmente eu gosto? Sou bom? Sou mau?  São perguntas complexas que não devem ser respondidas de forma arbitrária e superficial. Cada um tem que fazer uma jornada de autoconhecimento para ter suas respostas adequadas!

 

Fonte: Projeto Vida Feliz

Autora: Raquel Araujo Silva - CRP: 04/10987

Última atualização (Qua, 06 de Março de 2013 20:12)